- BLOG, ENTREVISTAS, FAMÍLIA LEONE

ENTREVISTA COM LÉA AMÁLIA LEONE VIANNA.

Com muita alegria compartilhamos a ótima entrevista virtual feita com a prima Léa.

Confira abaixo.

1 – Léa, em qual local você nasceu e como foi sua infância?

– Nasci em Curitiba. Minha infância foi maravilhosa. Fui muito amada por meus pais. Este amor contribuiu para que eu tivesse uma vida feliz e fortaleceu minha saúde mental. O amor de meus pais despertaram em meu coração os mais nobres sentimentos e emoções. Aprendi com eles que amar é preferir o bem do ente amado mais do que o próprio. Trouxe isso comigo para minha adolescência, casamento e bem mais tarde para a criação da Guarda Mirim.

2 – Naquele tempo existia algum lugar que você gostava muito de ir?

– Amava aos domingos a reunião na casa dos avós maternos porque os avós paternos quando nasci já haviam partido para junto de Deus. Eu tinha mágoa que meus avós tinham preferência pela neta mais velha e eu ficava triste então meu pai dizia: – Por mais intensa que seja a mágoa que te oprime, guarda em você a paz do amor sublime. Confia que amanhã brilhará um céu sorridente ! O teu dia de luz é apenas questão de tempo. Recebi conselhos que me marcaram muito.

3 – Sabemos que você é uma excelente pianista. O que te motivou aprender e tocar piano?

– Sim. Com 16 anos dei o primeiro conserto. Amo música mas com o tempo fui obrigada a abandonar devido as transferências depois de casada tornando impossível transportar sempre o piano.

4 – Resuma qual o significado da família na vida das pessoas.

– Viver em família é uma coisa simples melhor ainda é ter por que viver. Ao meu ver a família é o maior bem que possuímos, a primeira onde nascemos, pai, mãe e irmão. Que valor teria a vida se esta não fosse vivida em família com à aquisição de novos, conhecimentos, amor, solidariedade, sabedoria e paz?

Considero família um agrupamento humano onde sob a palavra se compromete a caminhar para uma transparência mútua. Na minha família não quer dizer que vivemos juntos, ajudando-nos completando-nos, mas principalmente que temos o olhar posto uns nos outros para nós amarmos em todos os momentos de nossas vidas.

Há muito amor, porque se deu muita vida. Não é tarefa fácil! É necessário uma paciência ardente e um amor inquebrantável. Família é a joia mais valiosa que possuímos na vida é amar e ser amada.

5 – Você fundou a Guarda Mirim de Foz do Iguaçu. Conte para nós como foi sua trajetória nessa instituição?

– A Guarda Mirim foi a escola maior da minha vida e a terceira etapa. Dois dias de Foz do Iguaçu surgiu uma vontade imensa de fazer algo para o meu próximo menos favorecido no caso os meninos de rua. Submissa a vontade de Deus tenho certeza que foi uma chamada, andando na avenida principal com um pequeno engraxate da porta do hotel  Salvati que estávamos hospedados trouxe comigo 9 garotos que dormiam na rua. A luta foi grande, a responsabilidade enorme, o dinheiro pouco. 20 dias depois, eu tinha 40 meninos.

Não posso contar aqui como foi porque é muito longa, difícil, sofrida mas cheia de amor. Fui mãe, professora, psicóloga, psiquiatra formada na universidade chamada AMOR.

Quanta gratidão e quanto amor recebo até hoje. Dizem : – Graças a mãe Léa tivemos a oportunidade de hoje ocuparmos cargos importantes na sociedade, advogados, empresários, gerentes de bancos e outros cargos. principal: – Nos ensinou como formar e valorizar uma família.

6 – Você nasceu em Curitiba, mas Foz do Iguaçu é sua cidade do coração?

– Sim! Amo Foz do Iguaçu! Meu marido foi três governos prefeito honesto de Foz, meu filho foi presidente da Itaipu muitos anos depois do pai ter deixado a Prefeitura.

7 – Seu marido Clóvis Cunha Vianna foi prefeito de Foz por vários anos, qual o maior legado ele deixou para aquela cidade.

– Foi a maior realização da minha vida e o povo soube valorizar o trabalho honesto e a transformação de Foz do Iguaçu. Foi publicada no dia 15/10/1994 no jornal Gazeta do Povo o seguinte destaque: “Clóvis Cunha Vianna transformou a velha e acanhada Foz do Iguaçu em uma bela cidade com ares de metrópole”.

Atualmente ostenta o quinto Colégio Eleitoral do Paraná com quase trezentos mil habitantes (recebeu com trinta mil) sinto justificado orgulho por meu marido ter conseguido ativar o seu desenvolvimento e embelezamento. São as razões do amor do casal por Foz.

 9 – Você é uma pessoa religiosa?

– Sim Sou religiosa! católica e Ministra da Igreja. Creio e acredito que Deus tudo faz por nós em resposta a nossas orações conseguimos realizar na vida coisas consideradas extraordinárias quando temos a oração como uma verdadeira tarefa dando-lhe fervor, urgência, perseverança e tempo.

Em qualquer situação da nossa vida, orar é a maior coisa que podemos fazer e para fazer bem deve haver quietude, tempo e deliberação. Deve haver também em nós desejo de vencer os obstáculos através da oração.

Religião é um freio em nossas vidas para as atitudes mas é um incentivo para fazer o bem amando o nosso próximo. A Religião dá inteligência traz sabedoria alarga e fortalece a mente. Viver sempre conversando com nosso Divino Pai Eterno é benção do Céu.

Léa, deixe uma mensagem aos nossos amigos e visitantes.

Pequenas reflexões que nos ajudam a viver bem:

01:- Ao acordar ! Ver o mundo com os olhos cheios de amor.

02:- Pedir a Deus ! Sabedoria, paz.

03:- Não ver senão o bem nas pessoas.

04:- Cerra sempre os ouvidos a toda calúnia.

05:- Guarda a língua de toda maldade. 

06:- Evitar a mentira.

07 :- Não ofender ninguém.

08:- Agradecer pelo milagre da vida.

09:-Fazer o propósito de ser paciente, compreensivas prudente.

10:- Refletir sempre que os transtornos da vida está dentro de nós próprios, mas que a solução está próxima, pois o mistério bendito Deus também pode habitar dentro de nós.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *