FESTAS E DATAS COMEMORATIVAS

Como é agradável relembrar certas datas e festejos desta Curitiba de outrora. Recordo com saudades das datas festivas religiosas e também das cívicas.

Iniciemos com as religiosas que muito contribuíram para a união dos curitibanos.

A principal data se refere a lembrança da padroeira da cidade ou melhor falando “Nossa Senhora da Luz dos Pinhais”. Ainda menina lembro dos preparativos para a grande festa realizada há séculos na “Basílica de Nossa Senhora da Luz“ ora então “Catedral Metropolitana de Curitiba”.  

Dias anteriores à festa já os preparativos eram efetuados como, ensaios para a procissão que saia da Catedral percorrendo a Cândido Lopes indo até a Praça Osório e subindo a XV de Novembro com grande acompanhamento dos fiéis. Voltando à Catedral havia comemorações diversas acompanhadas com bandas entoando músicas sacras.

Em outras localidades vizinhas à Curitiba, também  aconteciam comemorações festivas e religiosas. Salientamos festas em Colombo, Campo Largo, Contenda, São José dos Pinhais, Pilarzinho, Santa Felicidade, Boqueirão e outras tantas mais.

Tratava-se de festividades muito concorridas, onde cedo o pessoal já chegava para abertura, com uma missa do respectivo padroeiro(a) e logo a seguir continuava várias modalidades e entretenimentos como: sorteios de prendas, através de roletas, tiro ao alvo, ao som de auto-falantes, que irradiavam músicas populares e avisos referentes ao acontecimento. Ao meio dia podia-se degustar um excelente churrasco (famoso filé da igreja) porém não havia na época o costume de consumo de bebidas alcoólicas mas não faltava, os deliciosos sucos de frutas.

Os jovens aproveitavam estes momentos para um flerte também! Saudades deste tempo, onde a convivência era sadia. Dentre estas festividades, apontamos duas muito famosas na época e que atualmente ainda acontece que são: Santa Felicidade e Colombo, onde se adquire os mais saborosos vinhos caseiros e industrializados também, onde se degusta ótimas uvas.

A seguir recordemos as datas comemorativas em nossa Curitiba: Confraternização Universal, Carnaval (Na foto ilustrativa meu irmão Mario ao lado do amigo Lácio), Fundação de Curitiba, Semana Santa, Páscoa, Dia das Mães, Dia de Tiradentes, Dia do Trabalho, Corpus Christi, Festas Juninas, Dia dos Pais, Proclamação da Independência, Festa da Primavera, Finados, Proclamação da República e finalmente o Natal.

Em meu tempo de infância e juventude as datas comemorativas eram somente Confraternização Universal, Páscoa, Dia das Mães, Dia da Árvore, Independência  do Brasil, Dia de Duque de Caxias, Dia da Bandeira, Tiradentes, Dia do Trabalho, Proclamação da República do Brasil e finalmente o Natal !

Conservo em minha memória duas datas. Uma tratava-se do Dia da Árvore, quando ainda no curso primário íamos ao Passeio Público e com ato muito solene era plantada uma árvore. Esta comemoração se repetia anualmente. Nos anos posteriores com grande alegria visitávamos as árvores plantadas e deparávamos com plantas já adultas fornecendo sombras maravilhosas.

De fato naqueles longínquos dias o sentimento de civismo e amor à Mãe Natureza era transmitido e praticado sem sombra de dúvida desde a infância.

Outra data lembrada era a de Tiradentes. Logo cedo nos dirigíamos até a Praça Tiradentes, onde homenagens eram prestadas ao Mártir da Independência, ao som de bandas militares e tiros de canhões (o que nos assustavam um pouco, como crianças)

Atualmente tudo está diferente!  Fica uma pergunta no ar, será que no futuro as gerações terão tantas recordações agradáveis e felizes, como nós tivemos no passado? 

RECORDAR É VIVER!!!