Jazigo Perpétuo da Família Do Nascimento!

Jazigo construído por:

Alvaro José do Nascimento

jazigo-novembro-2016

jazigo-aj-novembro-2016

10 Comentários

  1. Fernando Luiz Brandão do Nascimento
    Responder Fernando Luiz Brandão do Nascimento

    Eu sabia que existia esta capela, no entanto não tinha noção que era tão imponente, realmente foi um belo legado que o nosso bisavô Alvaro José deixou para a família, e faço uma menção de parabenização aos familiares que o mantem em tão perfeito estado.

  2. Flamarion

    Nesta capela onde deixamos as lágrimas, esse belo sentimento de chorar. Lugar que nos deixa cheios de amor e orgulho, nos dando força para continuar nossa jornada.
    Aqueles que amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós.

    Valeu Bisavô Alvaro José do Nascimento.
    A todos nosso entes queridos descansem em paz.

    Quando se nasce – uma estrela,
    Quando se morre – uma cruz.
    Mas quantos que aqui repousam
    Hão de emendar-nos assim:
    “Ponham-me a cruz no princípio…
    E a luz da estrela no fim!”
    Mario Quintana

  3. Fernando Luiz Brandão do Nascimento
    Responder Fernando Luiz Brandão do Nascimento

    Gostaria de saber se a Laura e o Antonio Vicente, estão enterrados nesta capela também

  4. beatriz

    Na capela não. Tem a mulher de cabelos vermelhos que foi enterrada lá. A minha mãe supõe ser Olga, sobrinha do Álvaro José (da família Metternich).

    1. Albano

      Era sim a Olga. Foi sepultada dia 21-03-1936.

  5. Flamarion

    Tenho dúvida se estão sepultados nesse local nossos bisavós maternos Francisco e Amália Leone.

  6. Iara N. Alves

    Esclarecendo a dúvida do Flamarion.

    Não! O jazigo onde estão sepultados meus avós maternos e também tio Luiz Leone (filho) se encontra no mesmo cemitério ou seja Municipal.

    A sepultura fica mais adiante da capela dos Nascimento mais precisamente 5 a 6 quadras acima à esquerda no final da rua.

    Esta sepultura foi comprada na época do falecimento do vovô Chico.

  7. Tereza

    Olá, Albano. Se alguém puder ir até a administração do cemitério, identificar-se como sendo da família e disser que é para uma pesquisa de dados familiares, pode pedir para olhar os registros relativos a esse jazigo, e terá todas as informações ( nomes, datas, filiação, causa da morte ) dos que estão nele sepultados. A depender do arquivo, encontrará até cópia de certidões de óbito. Vale a pena levar uma máquina fotográfica para copiar os documentos ( isso se a administração do cemitério não tiver uma copiadora lá para esse uso ). Dificilmente eles emprestam esses documentos para que você os copie fora da administração. Fiz isso aqui em Bauru e deu certo. Boa sorte.

    1. Albano do Nascimento
      Responder Albano do Nascimento

      Olá Tereza.

      Fiz isso, porém eles não localizam as pessoas pelas sepulturas e sim por nomes. O problema é que muitos registros foram perdidos, alguns existem e outros não.

      Por exemplo. Laura Maria (Nhá Laura) não consta nada como sepultada nesse cemitério, e temos informações que foi.

      Vale dizer que a administração fica a uns 20 metros desse jazigo.

  8. Albano do Nascimento
    Responder Albano do Nascimento

    Vejam a foto que achei do cemitério municipal em 1940 tirada pelo fotografo Arthur Wischral, ilustrando um artigo publicado por Clarissa Grassi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *