NOSTÁLGICA TIRADENTES

Bem no centro de nossa Curitiba, isto é no seu coração, encontramos um local  que há séculos  deu origem a esta ”TERRA DE GUAIRACÁ” hoje, Curitiba que tanto amo. Rodeada por jardins floridos e colorida na primavera por lendários “IPÊS AMARELOS” sendo estes últimos, símbolo de nossa terra.

O cartão postal desta importante Praça é sem dúvida a famosa “CATEDRAL METROPOLITANA” com sua belíssima arquitetura, sendo um ponto de referência para todos os curitibanos que aqui vivem.

Ao lado encontramos um edifício construído no século passado porem ainda imponente, com seus espaçosos sete andares. No tempo de sua construção tratava-se de arquitetura de alta tecnologia. Neste edifício chamado de “ED. NOSSA SENHORA DA LUZ” na parte térrea, encontrava-se as agências de ônibus que se destinavam para São Paulo e também para Santa Catarina, sendo que naquele tempo (anos 30 a 50) não havia ainda a Estação Rodoviária. Ali também havia um pequeno comércio onde se comia as melhores pipocas da cidade e comprava-se inigualáveis maçãs argentinas. Muitas saudades destes sabores.

A seguir havia um estabelecimento comercial que veio a ser o primeiro supermercado da capital. Tratava-se do “MERCADORAMA” muito procurado na época (anos 50).

Ao seu lado outro ponto comercial e industrial, a famosa marca “IKA“ que fabricou por muitos anos, as melhores malas e bolsas que eram exportadas.

Já chegando à esquina com Rua do Rosário encontrávamos duas casas importantes. Uma era uma camisaria pertencentes à portugueses onde nós jovens, comprávamos excelentes perfumes importados. Na outra esquina estava o primeiro Magazine de Curitiba, o sempre lembrado “PROSDOCIMO” onde havia de tudo: roupas, cosméticos, móveis, bicicletas, brinquedos, náutica além de serem representantes dos móveis “RITZMAN” sendo por sinal de alta qualidade. Neste local se encontrava Papai Noel, todos finais de ano, o que fazia a alegria da criançada.

Continuando a caminhada, deparamos com uma loja repleta de chocolates e doces, tratava-se do “BASGAL” um estabelecimento e fábrica de maravilhosos chocolates.

Um pouco adiante onde atualmente se encontra o Banco do Brasil, havia uma feira onde se vendia quase tudo, isto é, artigos populares.

No outro lado da praça se encontravam uma série de lojas (na época chamada de Turquia) nome este dado por se tratar de comércio constituído por turcos e sírios. Lá encontrávamos

produtos do Oriente, como frutos especiais para Natal. Lembro bem de uma loja onde com minha mãe ia fazer compras de final de ano, chamada, Irmãos Skandar .

Chegamos agora em frente a um prédio desafiador ao tempo, que foi a famosa “FARMÁCIA STELFELD” No alto ainda se encontra o importante “RELÓGIO DO SOL” marcando há anos as horas sem avanço nem atraso, trabalhando somente com a  energia da mãe natureza.

No passado bem em frente a este local estava localizada uma estação de bondes, onde se embarcava para diversos pontos de Curitiba.

A seguir chegamos à esquina de R. Monsenhor Celso, onde se ergue o lembrado ‘EDIFÍCIO FRISCHMANN’S”  onde se encontrava enorme loja de departamentos, tendo ao seu lado outra tão importante, “PERNAMBUCANAS”

Lembro-me também na esquina com Travessa Tobias de Macedo, uma sorveteria chamada de Primor que servia ótimos sorvetes de dia e  à noite se tratava de um bar muito popular frequentado por todas as classes.

Chegando novamente ao ponto de partida de nossa caminhada temos a ressaltar o famoso busto do imortal “TIRADENTES” (Mártir de nossa Independência) que nessa praça se encontra.

Salientemos também o “MARCO ZERO” construído como referência geodésica junto ao monólito,  quando da fundação da cidade de Curitiba, a Terra dos Pinheirais.

RECORDAR É VIVER!

  • Otavio Urquiza Chaves 6 de outubro de 2018 às 09:59

    Maravilhosa história contada. Retornei a pouco à esta Curitiba e revivo maravilhas. Me tornei um “arquiteto solar” a partir de que minha mãe me apresentou aos meus 12 anos, o relógio solar da Tiradentes. Atualmente resgato com minha esposa violinista Rebeca Vieira, o prédio da Barão do Rio Branco. Esta rua foi primeiro Centro Cívico, que nesta época já vibrava história com o Bar Café Palácio. Hoje nosso Palco dos 5 Sentidos, congrega com alegria gente maravilhosa de todas as épocas.

  • Albano
    Albano 7 de outubro de 2018 às 13:45

    Olá Otávio. Agradecemos seu comentário. Participe sempre.

  • Deixe seu comentário