SIMPLESMENTE MULHER!

No último dia 8 do corrente mês, foi mais uma vez comemorado a data dedicada à mulher  sendo conhecida internacionalmente como “DIA DA MULHER”.

Retrocedamos ao século XIX quando nos Estados Unidos e Europa surgiram os primeiros movimentos no embate de lutas femininas, para melhores condições de vida e trabalho e principalmente pelo direito do voto, lembrando que este último foi adotado pelas Organizações das Nações Unidas (ONU) no ano de 1975.

Sendo assim desta data em diante as mulheres tiveram  uma enorme mudança em suas vidas em todos os sentidos. Relembrando da atuação que tiveram em  todas as modalidades de vida pública e privada.

Isto posto a mulher  ganhou a partir de então, certa independência e relevância, saindo de seu lar e ganhando áreas jamais cogitadas, tais como universitárias, disputando cargos públicos, políticos e administrativos, e sobretudo abraçando funções profissionalizantes coisa inédita no passado.

Note-se que apesar destas mudanças nossas mulheres, continuaram portando todas as essências naturais herdadas pela natureza, como maternidade dom este, associado a sua ternura e feminilidade que considero uma das molas principais no mundo atual.

Meu saudoso pai Júlio, pessoa amante da poesia, sempre repetia esta frase:  Numa mulher não se bate nem com uma flor” frase esta incompreendida por mim no passado. Hoje sei muito bem o que queria ele transmitir, assistindo atualmente cruéis cenas de violências muito comum em nosso meio . Oportuno lembrar neste  momento, a criação da tão elogiada “Lei Maria da Penha” que veio ao encontro de muitas mulheres sofridas e desesperadas deste País. Um voto de louvor por este capítulo inédito  das conquistas jurídicas!

Quero externar hoje minha grande admiração em forma de homenagem às grandes mulheres de nossa família,começando no passado com minhas avós, paterna e materna, pelo seu valor imenso desafiando os tempos idos muito trabalhosos e elas, sempre abnegadas  ao lar.

Gratidão eterna à grande mulher que foi minha mãe Luiza (foto), sempre alegre, com seu caráter ilibado e sobretudo, pela grande jornada em ser mãe por uma dezena de vezes.

Homenagem também direcionada a todas irmãs, tias, primas, sobrinhas, cunhadas, e outras tantas  que fizeram parte desta nossa família!

Reconhecimento também às grandes mulheres da história que muito contribuíram nas diversas áreas para que este mundo chegasse ao desenvolvimento  atual.

Quero agora contar um segredo particular, tenho imensa satisfação em ter nascido mulher e se por acaso novamente me fora dado este direito, ficaria muitíssimo  gratificada. Não compreendo até hoje como a mulher um ser tão frágil, possa em certas ocasiões  tornar-se um verdadeiro leão afim de defender sua prole e seus ideais. É algo de fundo Divino acredito!

RECORDAR É VIVER !